Preços salgados a um mês da quaresma

Bernardo Almeida - Jornal Hoje em Dia

A pouco menos de um mês da quaresma, a grande procura por peixes já puxa o preço para cima e a tendência é de que o período de 40 dias entre o Carnaval e a Semana Santa traga mais reajustes para os consumidores, segundo pesquisa do site Mercado Mineiro, que analisou o custo dos pescados em 18 estabelecimentos da capital. O item que sofreu maior reajuste na média dos preços, em relação a fevereiro de 2019, foi o camarão rosa limpo médio, que subiu de R$ 90,09 para R$ 106,46. 

“O consumo de peixe aumentou com a subida do preço das carnes, ainda que eles agora estejam caindo. Mas há bons peixes saindo mais em conta do que a carne vermelha”, analisa Feliciano Abreu, coordenador do Mercado Mineiro.

 A pesquisa foi antecipada este ano para comparar os preços de agora com os observados mais às vésperas do Carnaval e também durante outros dois momentos dentro da quaresma. “Essa comparação entre períodos curtos é importante para evitar abusos no diante do aumento da procura”, explica Feliciano, que demonstra preocupação com o item mais econômico da lista. 

“A sardinha é o peixe mais barato e tem sofrido aumentos, o que complica o consumo por famílias mais pobres”, diz. Ele se refere ao aumento de R$ 12,14 para R$ 13,48 no produto, ao longo do último ano. A sardinha pode ser encontrada de R$ 8,90 a R$ 19,90 – diferença de 123,6%.

Apesar de não estar entre itens que mais sofreram reajuste em relação ao ano passado, o bacalhau apresenta diferenças de R$ 20 (cod), R$ 25 (saithe) e até R$ 73 (porto imperial), o quilo, na comparação entre os estabelecimentos de BH.

Um bom motivo para o consumidor prestar atenção e pesquisar os preços antes de fazer as compras. Esse tipo de peixe sofre influência direta da valorização do dólar frente ao real, segundo Renato Marcos Faria, gerente da loja Rei do Bacalhau, que fica no Mercado Central. “O dólar acima de R$ 4 puxa o bacalhau para cima, não tem jeito, principalmente o bacalhau Porto. Somente neste início de ano já tivemos um aumento de 15% a 20% e a minha próxima remessa deve vir ainda mais cara”, diz Faria.

O coordenador do Mercado Mineiro acredita que, até o início da quaresma, o preço não deve arrefecer, mas sugere que os consumidores fiquem atentos às promoções pontuais durante os próximos dias. “Supermercados entram com muita força durante a quaresma e oferecem descontos porque adquirem muitos produtos para o período”, aponta Feliciano Abreu.

A lógica é a mesma da Uai Peixes e Frutos do Mar, que fica na Praça do Peixe, no bairro Bonfim, região Noroeste de BH. “Existe o mito de que a gente aumenta o preço chegando na Semana Santa, mas é o contrário, compramos muito e nesse período os preços tendem a cair”, avalia Laís Cristiane, gerente da peixaria.
A demanda que tem gerado mais reflexo nos preços, segundo ela, é pela tilápia, cada vez mais no gosto dos clientes. “Conseguimos não repassar tudo para o consumidor. Ainda assim, o quilo saltou de R$ 29,90 para R$ 32,90”, afirma Laís.

Fonte: Jornal Hoje em Dia


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *